Top 5 embustes do Tinder

23 de junho de 2017

Sim, você não entrou no blog errado – hoje trago sinceridades e apenas verdades sobre o aplicativo mais famoso de paquerinhas, que como em todos os outros lugares do mundo, está cheio de embustes. Quer aprender a identificar 5 tipos muito clássicos de ciladas que nem o Bino detecta? Assista ao meu lindo e novo vídeo:

Puxado, né? Já adorava a esposa do meu irmão, depois de entrar nesse aplicativo então… Vejo que a luta era real, a menina tem que se dedicar muito pra conseguir casar com alguém usando essa poderosa ferramenta de truques hahahaha. E vocês, conhecem algum tipo clássico de embuste? Alguém tem uma história terrivel de Tinder pra contar? Não me escondam nada, no direct do instagram já chegaram umas que Ó MARAVILHA. Beijos e até mais tarde <3

Facebook – Twitter – Youtube 

♥  Seja meu amigo no instagram: helodelarosa 

Sem make – a beleza que vem de fora

22 de junho de 2017

Logo no momento mais fechado da minha vida, me surpreendi postando mais do que nunca no instagram – antes que qualquer um fale, deve ser carência mesmo, no fim das contas postar stories é tipo fazer um comentário com alguém no dia a dia, né? Daí como o meu dia a dia é sozinha, eu acabo falando sozinha com milhares de pessoas, rs. Mas ontem fiquei pensando bastante sobre uma coisa que postei e que recebeu os mais diversos comentários:

beleza

Sei que na feliz onda de empoderamento e autoestima em que estamos vivendo isso parece até clichê, mas a verdade é que em momento algum da minha vida eu achei que gostaria mais da minha cara quando eu acordo e quando vou dormir do que ao longo do dia, depois de estar coberta das maquiagens mais legais do mundo. Eu amo muito me maquiar e acho que faço isso bem, então é mais esquisito ainda, mas o mais estranho é que finalmente parece que estou em paz com quem eu realmente sou – mesmo que eu seja problema em 90% do tempo e que eu tenha feito aproximadamente 6438479208 procedimentos estéticos nos ultimos anos, rs.

Não é homem, não é dinheiro, tampouco os drinks (ainda que eu realmente adore eles), mas sinceramente acredito que toda essa ~luminosidade~ que vocês estão comentando perceber em mim nos últimos meses é que finalmente a minha cabeça está no lugar, então achei que valia a pena bater esse papinho pra dar um apoio pra quem precisa, se alinhar também. Já houveram épocas da minha vida em que eu me sentia alegre o tempo todo, era meio estranho, mas funcionou por quase um ano talvez… Na sequência, eu fiquei muito deprimida mais de um ano com certeza, alguns de vocês devem lembrar bem dessa época, porque era muito claro que eu, assim como a Lana del Rey, queria estar morta, né? As duas fases foram muito importantes pra mim e trouxeram memórias de coisas que aprendi e nunca vou esquecer – mas acima de tudo, eu aprendi a ter equilibrio, ainda que esse aprendizado tenha sido no modo #hard. Hoje me orgulho muito de saber que sou claramente a pessoa mais paciente e tranquila que todos os meus amigos conhecem, de acordo com eles mesmos. Quem diria né?

Estou contanto essas coisinhas porque a maior parte das pessoas comenta que essa ~luz~ (provavelmente Météorites da Guerlain, rs), que me deixa mais bonita e confiante a cada dia que passa ao longo dos meus 200 anos de vida, vem de dentro… Mas é justamente o contrário. Eu acredito piamente que vem de tudo que está ao meu redor e a grande diferença é que hoje eu me relaciono muito melhor com todas as coisas que me cercam, sejam elas grandes, pequenas, especiais ou não. É sobre fazer o dia bom mesmo quando ele tá péssimo, sobre fazer tudo o que você quer mesmo que seja algo simples como mandar uma mensagem que nem será visualizada, sobre abraçar todos os seus amigos e fazer com que eles se sintam especiais como eles te fazem sentir e deixar a sua cachorra deitar na sua cama ainda que você tenha acabado de aspirar. Acho que em nenhum outro momento da minha vida tive problemas tão complexos pra resolver como tenho hoje, a diferença está na forma como eu lido com as coisas… Isso definitivamente deve ser o que está me deixando mais bonita, rs.

Uma coisa que me ajudou completamente foi a terapia, que eu comecei a fazer no começo do ano, logo que o mundo virou de ponta cabeça dentro da minha cabeça. Sei que muita gente tem preconceito com esse tipo de tratamento, mas se eu fosse rica, todos ao meu redor teriam analistas e psicólogos a disposição 24h por dia, porque é simplesmente maravilhoso e um desafio, tudo ao mesmo tempo. Hoje, depois de passar por 3 profissionais diferentes, me consulto com uma senhora que claramente não gosta muito de mim e no começo eu também não gostava muito dela… Hoje ela ainda não gosta muito de mim, mas a graça está justamente em ter um ponto de vista tão diferente no meu dia a dia.

Voltar a realizar tarefas domésticas com afinco, acreditem se quiser, também mudou todo o jogo da minha autoestima! Cozinhar sempre foi uma das coisas que eu mais amo fazer, mas no passado algumas coisas fizeram com que as panelas se tornassem inimigas e eu comecei a comer fora quase todos os dias. Ainda que isso pareça super legal, no fim das contas faz a gente perder um pouco a conexão com a casa e acima de tudo, fazia com que eu me sentisse incapaz, então ter uma rotina de deixar tudo limpinho e organizado por aqui, depois ainda cozinhar com calma e prazer, faz toda a diferença. Sei que esse é um luxo que muita gente não pode ter por causa de tempo, dinheiro, mil coisas – mas quando eu estou na rua, me chamam pra almoçar e eu recuso porque penso no quiabo fresquinho que posso fazer na grelha com todo o amorzinho do mundo, sei que estou no caminho certo.

Acima de tudo, valorizar cada pessoa especial que está presente na minha vida me faz mais feliz todos os dias – eu realmente sinto como se eu fosse um personagem de The Sims, porque dá pra perceber a minha barrinha da alegria enchendo todas as vezes que me relaciono com os meus amigos, seja através de uma mensagem ou 12 horas de conversa, isso sim deixa qualquer pessoa mais bonita.

Hoje em dia me considero muito mais no controle da situação, mas antigamente eu tinha tanta ansiedade, mas tanta ansiedade, que eu preferia não conversar com ninguém, porque um papinho que fosse era suficiente pra me deixar completamente maluca. Eu ficava muito tensa sobre o que pensariam de mim, sobre as coisas que eu falava ou sobre como eu era quando agia de maneira espontânea, isso porque a maior parte dos meus melhores amigos estão comigo há mais de 10 anos, então era realmente complicado… Por alguns meses eu deixei de ver todo mundo pelo simples fato de que eu queria dormir a noite ao invés de ficar repetindo mentalmente tudo o que eu disse durante uma cerveja.

O que mudou o meu relacionamento com as outras pessoas provavelmente é o que faz diferença em todos os outros aspectos da minha vida: agora eu dou o meu melhor sempre. No começo era quase um esforço, agora é natural e é minha melhor escolha todos os dias. Às vezes, meu melhor não é suficiente, não foi várias vezes e não deve ser tantas outras, infelizmente.

Tem dias que dar meu melhor me leva aos momentos mais incríveis do mundo, em outros o meu melhor me tira o chão e me deixa chateadíssima… Mas somente por alguns instantes, porque no fim das contas, eu dei o meu melhor e não poderia ter sido diferente, a não ser que fosse pra pior. Dar o meu melhor também assusta um monte de gente, porque não tem filtro, não tem charminho, não tem segredo e muito menos mistério quando a gente tá dando o nosso melhor – mas tem a tranquilidade de dormir bem e acordar plena um pouquinho antes do despertador, com a certeza de ter dado o meu melhor mesmo se nada sair como eu gostaria.

No fim das contas acho que é isso que deixa a pele boa e faz a gente ficar mais bonita sem maquiagem, viu? Fica a dica, como vocês sempre me pedem conselhos, talvez seja a hora de dar o melhor de vocês :) 

Facebook – Twitter – Youtube 

♥  Seja meu amigo no instagram: helodelarosa