Separando roupas para doação

Essa última viagem que eu fiz pra Fortaleza me fez pensar em muitas coisas legais, me permitiu conhecer muita gente, muito lugar bonito e muitas comidas gostosas, mas também me fez perceber uma coisa relativamente óbvia e maluca: faz frio em São Paulo, muito frio na verdade! Acho que fiquei tanto tempo sem sair de casa nos últimos meses que me acostumei a estar sempre com calças quentinhas, meias grossas e roupão (é meu look de trabalhar no blog), então não me dei conta em como esfriou nas últimas semanas… Mas tenho certeza que quem não tem tantas roupas quentinhas assim se deu conta!

Sempre separo roupas para doação, tento fazer esse exercício pelo menos a cada dois meses e fiz antes de viajar, na verdade 3 dias antes… Então fui pra Fortaleza e deixei sacos de roupas espalhados bagunçando a sala. Mas por mais que eu tivesse separado bastante coisa, depois de perceber o quão fria está a cidade, resolvi olhar tudo de novo e tentar me desapegar do máximo possível de roupas de frio também, pra fazer a minha parte e tentar deixar o inverno de quem tem menos possibilidades de renovar o guarda-roupa, mais quentinho e lyndo. Mas conversando com as minhas amigas sobre o assunto, percebi que a maioria raramente doa roupas e que quando surge a iniciativa, não sabe por onde começar ou tem medo de se desfazer das peças, então resolvi listar algumas dicas que eu sempre tenho em mente na hora de separar as roupas que vão e as que ficam. No começo rolam muitas dúvidas e sentimentos possessivos, mas com o tempo você se acostuma e entende que ajudar o próximo é a melhor opção sempre.

Programe-se: muitas pessoas não têm o hábito de separar roupas para doação porque acham que isso exige muito tempo, dias inteiros… Mas não é bem assim. Eu tenho muita roupa, muito sapato, muitas coisas e mesmo assim consigo fazer todo o processo de separar as roupas e arrumar tudo de volta no lugar em umas 4 horas no máximo, contando com sapatos e maquiagens. Tire um tempinho no fim de semana ou falte um dia na academia, tenho certeza que com algum planejamento você vai conseguir um espacinho na sua agenda que vai fazer muita diferença nos próximos meses de várias pessoas.

Estabeleça prazos: atualmente eu vejo muita gente falando em não acumular coisas que não usa, em renovar as energias, acumular carma bom e ajudar o próximo, então por que não fazer isso com frequência? Tente captar qual o intervalo máximo que você pode ficar sem doar coisas para que a sua casa não vire uma zona, ou o seu guarda-roupa se transforme em uma caverna escura e perigosa, rs. Como eu ganho muitas coisas por causa do blog, tenho sempre em mente que preciso doar tudo o que não uso a cada dois meses, mas antes de ter essa profissão, quando não ganhava coisas de empresas, eu fazia a cada 6 meses, nas trocas de coleção.

Economize: uma coisa que me ajuda a juntar dinheiro e não acumular roupas (e maquiagens também!) é saber exatamente o que eu tenho em casa. Daí pra entrar uma peça nova, uma antiga equivalente precisa ser doada! Sempre funcionou, se quero uma calça jeans nova, preciso doar uma que já tenho, mas como geralmente eu gosto muito da calça que eu já tenho, não quero doar e não me permito comprar. Assim me tornei mais consciente, menos acumuladora e ainda consigo juntar dinheiro, porque só compro o que realmente preciso e não faço estoque de roupas semelhantes.

Seja legal:  coloque-se no lugar das pessoas que vão receber as suas roupas ou lembre de como você ficava feliz ao ganhar uma peça legal de alguma prima mais velha! Por mais que as pessoas precisem das doações, todos têm autoestima e ficariam felizes com roupas legais, não só com camisetas de vereadores e outras coisas que você não usaria nem como pijama, né? Concordo que cavalo dado não se olha os dentes, mas sempre que você não precisar realmente do dinheiro que ganharia vendendo suas roupas, tente doá-las. Afinal as meninas mais pobres também têm casamentos pra ir, festas com amigos, reuniões de trabalho, entrevistas de emprego e muitos outros compromissos que precisam de uma caprichada a mais no visual.

Experimente: muitas vezes nos apegamos emocionalmente à roupas, maquiagens e objetos no geral, tenho certeza que voce tem pelo menos uma peça no armário que não usa, mas ama e não quer doar por algum motivo do coração… Deixa disso, menina! Vista a roupa, use o produto e caso você não se imagine usando pra sair até a próxima semana, chegou a hora de outra pessoa aproveitar. Se você ficar muito sentimental, imagine alguém que se parece com você, mas que está numa situação financeira bem difícil, ganhando a peça e veja como ela ficaria feliz.

Automatize: tudo o que eu falei é muito fofo, mas totalmente fora da realizade corrida e prática da sua vida? Coloque as suas roupas em cabides e vire todos eles ao contrário, daí toda vez que você usar uma roupa, você coloca o cabide do lado certo de novo. No fim do mês, repare nos cabides que continuam ao contrário e lá estarão todas as roupas que você não usa. É só colocá-las em um saco e dizer bye-bye!

Pesquise: quando eu cheguei em São Paulo nunca doava roupas, porque não conhecia pessoas que precisavam, nem instituições próximas de casa que aceitavam, daí como não tenho carro era muito chato ficar transportando as doações. Então pesquisei um pouco e descobri o Exército da Salvação! Através de ações como o auxílio à população de Santa Catarina atingida pelas enchentes em 2007, às vítimas da Guerra do Iraque, aos desabrigados de desastres naturais como o Furacão Katrina nos Estados Unidos e o Tsunami na Àsia e a promoção de programas de apoio aos portadores da AIDS no continente africano, a instituição tem aliviado o sofrimento de milhares de pessoas ao redor do mundo. Além de ser uma instituição conhecida mundialmente, o que garante que as suas roupas vão ajudar quem realmente precisa, eles retiram todas as doações em casa, é só telefonar e agendar a visita. Para saber mais, clique aqui e acesse o site.

Eu sempre amei ganhar roupas, desde criança, como já contei pra vocês em video. Roupas compradas, escolhidas especialmente para mim, roupas de primas que cresceram, roupas que eram da minha mãe… Acho que roupa tem um valor muito especial para a maioria das mulheres, né? Só que elas estão extremamente caras hoje em dia. Então pense um pouco nas outras pessoas, tem muita gente que adoraria usar algo novo, algo que vista melhor, mas não pode pagar os preços das lojas.

Por mais futil que vá parecer esse comentário, acho que roupas trazem sim muita felicidade pra vida das pessoas, porque com elas nós nos sentimos mais bonitas, confiantes, mostramos quem somos. Quem nunca ficou chateada antes de sair de casa porque não encontrou no armário uma roupa adequada para a ocasião, né? Claro que existem várias outras formas de ajudar o mundo em que vivemos, mas se você tem alguma roupa parada aí, que você quase não usa, comece com ela! Espero que tenham gostado das dicas e que reflitam um pouquinho sobre o assunto, afinal tenho certeza que você tem algumas roupas bem quentinhas que podem fazer do inverno de muita gente, um momento inesquecivel. Mil beijos e até amanhã <3

14 Comentários sobre Separando roupas para doação