Pastel de Paraíbuna

Existe um remédio infalível para aqueles que sofrem de insônia e felizmente é de graça e distribuído por todas as prefeituras do país: feriado! Eita treco que dá vontade de dormir e faz a gente rastejar de preguiça como se estivesse de carona numa lesma, que chatice. Nada vai acontecer essa semana, as pessoas estão enrolando loucamente para adiar todos os planinhos legais, então a vida parou e volta dia 10. O que pode ser incrível também, assim a gente gasta todas as energias planejando o feriado, yay <3

http://youtu.be/GOTHjjlhXX8

Os Dela Rosa farão um churrasco muito maneiro com três dias de duração, vai ser a coisa mais legal que a gente vai fazer no segundo semestre de 2012, provavelmente. Mas você já tem muitos projetos para esta data incrível que é o 7 de setembro e talvez até vá viajar né? Com alguma (ou nenhuma) sorte, vai pra praia e tem grandes chances da delícia de hoje estar no meio do seu caminho.

Festa, festa, festa <3

O pastel de Paraíbuna me conquistou de primeira, na verdade a cidade inteira. Às vezes arrisco dizer que moraria lá, daí o Raoni me lembra que não pega todos os canais da Sky e eu desisto, mas pra passear, viajar e descansar, é um dos destinos mais certeiros do interior de São Paulo. É uma cidade maneiríssima, com menos de 20mil habitantes que trabalham em plantações e principalmente numa famosa fabrica de bananinha. Ok, pouca gente trabalha lá, mas é a única coisa realmente famosa da cidade, vende em todo lugar, repara aí perto da sua casa.

É muito pacato, tem uma pracinha daquelas com igreja, feira de verduras e sorveteria, um mercado municipal que vende frangos e outras comidas caipiras e… O famoso Pastel de Paraíbuna, que me faz ir até a cidade um domingo sim outro não, comer essa delícia e lembrar que a vida é boa principalmente quando é simples.

Eu não sei direito a magia que tem nesse pastel, mas eu nunca comi nada igual: a carne parece picada na ponta da faca, não é moída nem desfiada. A massa é feita com farinha de milho e não é crocante como a de pastel, mas também não é macia como de croquete, é realmente muito diferente de tudo que já comi. Peça pelo menos três unidades e sempre o de carne, eu nem sei que gosto tem o de queijo, mas acho que não vale o risco experimentar, o de carne é simplesmente demais!

Tudo aqui é feito de forma muito simples, a lanchonete é uma portinha com uma única mesinha de ferro, mas aos domingos, único dia em que o pastel é vendido, a casa inteira da vovozinha fica aberta e a gente passa pela sala e vai até o quintal das tias, onde tem várias mesas grandonas. É quase um café da manhã colonial só que sem o estilo colonial e com pastéis, hahahahahah viajei.

Pra acompanhar, os adultos geralmente pedem café, que já vem enlouquecedoramente adoçado, fujam diabéticos. Mas as crianças e os espertos, pedem Guaranita: o refrigerante dos verdadeiros campeões! É um guaraná ralo, com gás na medida certa e um pouco mais doce que os outros, ou seja, delicioso. Guaranita é o ponto alto do domingo, que só fica completo com os deliciosos pastéis de carne, com gotinhas de molho de pimenta então, arrasou!

O Guaranita eu não faço ideia de quanto custa, mas cada pastel sai por 2 reais, que não é barato mas também não sai caro se pensar que a tia vive disso e a cidade dela é minúscula. Comer na casa aos domingos de manhã realmente é um passeio mais interessante, mas se você estiver em Paraíbuna em outros dias e horários, não fique triste: agora uma das lanchonetes do Mercado Municipal de Paraíbuna revende o pastel das tias, todos os dias da semana .

E você, tem alguma comida que é a cara do seu fim de semana? Já tem planos para o feriado? Conta pra mim! Beijo <3

5 Comentários sobre Pastel de Paraíbuna