Katamari Damacy

Desde pequena eu aprendi e adoro jogar videogame. Na casa dos meus pais sempre tiveram vários consoles e na minha casa eu e o meu marido estamos indo pelo mesmo caminho.  Sempre que dá tempo eu jogo e apesar de ser obcecada por Mario Kart e focar minhas energias praticamente só neste jogo, eu tenho um jogo muito mais favorito no mundo, que infelizmente já fechei/zerei/acabei muitas vezes e não tem um modo online interessante ;(

Katamari Damacy, We Love Katamari, Katamari Forever, Katamari Earthquake, Me and My Katamari:[bb] sou apaixonada por todos os jogos da franquia, de todas as plataformas. Além dos bichinhos serem muito fofos, o jogo não viaja muito em se levar a sério, tem boas noções de física e os movies/filminhos são tão engraçados que você nem vai querer pular!

No jogo você é um principezinho (um cousin!) que ganha a missão de reconstruir estrelas, constelações e luas do seu querido e adorável pai, o Rei do Cosmos, já que a coleção dele foi totalmente destruída.  O jogo é muito fácil de jogar e não dá pra ninguém ficar perdido com os controles, acaba sendo super óbvio. Você só precisa controlar o príncipe enquanto ele rola uma bola mágica e muito adesiva, chamada Katamari. A sua bolinha vai crescendo e dependendo do tamanho que você conseguir, ela se transforma em estrela ou constelação.

Ao desenvolver da franquia, os jogos continuam bem parecidos e o que mudam são as situações: em We Love Katamari, por exemplo, uma senhora quer flores para plantar um vaso, então ela te leva em um ~grande e bonito~ jardim, daí você cata as flores (e vegetais e qualquer coisa que tiver no caminho) pra levar pra ela. Também tem uma fase que o lutador de sumo tem uma luta e precisa ficar mais gordo e mais forte, então você rola por cima de várias comidas pra ele (louco é pouco). Não vou contar coisas mais fantásticas e surreais pra vocês terem a mesma empolgação do efeito surpresa que eu tive.

Meu padrasto já fez uns bnonequinhos desses para mim <3
Os fãs vão a loucura (mesmo).

O cult por trás da diversão é que esse foi um jogo super conceituado academicamente, ganhou o prêmio da Academia de Ciências e Artes Interativas (o Oscar dos games, duh!) quando foi lançado, nas categorias design de jogo e inovação. Ou seja, sensacional. Pra mim Katamari é tipo um estilo de vida e o melhor passatempo para as suas tardes desanimadas.

 

Salmão rápido e fácil

O meu momento favorito do dia é a hora de fazer o jantar. Claro que tem toda a parte burocrárica de decidir o que cozinhar antes, que as vezes me deixa meio confusa e mesmo com mil livros de receitas, sites e inspirações, sempre acabo inventando o menuzinho do dia. Há uns tempinhos atrás eu fiz um pratinho bonito que fez sucesso, então vou ensinar pra vocês. É simples, mas de coração :’)

Arroz + viradinho de salmão com shimeji + batatas rústicas!

Serve 3 pessoas meio famintas e você vai precisar de:

  • 300g de salmão (pode estar congelado);
  • 1 limão siciliano;
  • 1 col. de sopa de manteiga;
  • Azeite;
  • 3 copos de arroz;
  • 1 bandeja pequena de shimeji (pode ser congelado);
  • Batatas (eu usei 400gr mas sobrou loucamente pro almoço do outro dia kkkk);
  • Cebolinha;
  • Alecrim.

Acho que com exceção do salmão a gente tem sempre essas coisas em casa, né? Mas apesar da minha mãe falar que “dá câncer”, é mais gostoso e barato do que a gente pensa sempre ter um quilo do peixinho laranja no freezer (: É super fácil e rapidinho de fazer e surpreender seus queridos visitantes ou conviventes!

A primeira coisa que você vai fazer é o arroz! Seja na panela elétrica ou no fogão mesmo faz com carinho e refoga ele bonitinho. Cuidado pra não ficar parecendo um flan: arroz vem em grãos separados e se você consegue manter ele assim já deveria se sentir especial.

Agora você vai fazer as batatas, porque elas demoram um pouquinho no forno. Lava bem cada batatinha, com uma esponja de lavar louça daquela que vem com um bombrilzinho grudado. Sempre lavo legumes com essas esponjas, tenho uma só pra isso. Corte elas no meio (se forem pequenininhas tipo as minhas, se forem grandes corta em 4 senão demoooora uma eternidade pra assar). Salpique TODAS as batatas com bastante sal, muito azeite (litros) e alecrim. Se você não tiver alecrim rola aquele orégano, mas se dedica vai. Coloca essas batatas numa assadeira com fogo alto e esqueça-as, por uma meia hora.

 

Cebolinhas: uma das minhas saladas favoritas, mesmo não sendo uma salada. Corta um maço de cebolinha em rodelinhas finas e deixa no freezer até a hora de servir, assim elas estarão frescas e croc-croc-crocante.

Vamos ao salmão: se você for uma pessoa decidida que resolveu fazer esse prato na véspera, o seu salmão ta lindo, descongelado e todo temperado no limão siciliano com sal, já ta uma delicia. Se você não for desse tipo de pessoa, você vai colocar ele no microondas com todo o caldo do limão siciliano, e ainda estará arrasando.

Na sua frigideira (se ela for uma wok melhor, mas se não for nem liga, ou compra uma na Etna que é boa e custa R$ 19,00 só), coloca azeite e os shimejis. Os shimejis que eu tenho em casa são sempre congelados, eu compro na liberdade e faço estoque. Pode colocar congelado mesmo, em 5 minutos descongelou e ta lindo. Deixa fritar bem com um salzinho, pode esquecer dele lá por uns 5 minutos em fogo baixo. Ta começando a ficar com cara de gostoso? Coloca o salmão por cima (se você colocar o salmão direto na frigideira vai grudar tudo). Abafa até o salmão fingir que ta cozido, mexe mexe e pronto.

Essas comidas eu gosto de servir em potinhos, tipo chawans só que maiores (esses são de cerâmica, tem até uns de sucrilhos que são bonitos). É uma comida que você vai comer toda misturadinha e precisa ter carinha de confortável. A minha comida ficou assim:

Vocês vão tentar? O que eu faço de janta hoje? Beijo.

PS: As fotos são meio podrinhas porque além se eu ser a pior fotógrafa da internet, a câmera do iPhone + o vapor da cozinha = fail. Prometo que vou tentando caprichar mais!

Blended to make every day a little better.

Eu sou a maluca do chá. Tomo chá toda hora se deixar e considero o produto um dos campeões em matéria de custo beneficio (com 10 reais você garante uma caixinha que vem uns 20 momentos deliciosos!).

Desde pequena, quando eu morava no interiorrr minha mãe me acostumou a tomar chá toda hora para me hidratar (minha mãe ODEIA água, minha casa não tinha nem filtro, porque ninguém tomava), e ela fazia vários concentrados de chá, de vários tipos diferentes pra gente ir misturando ao longo do dia, como desse vontade.

O problema é que eu não gosto muito de chá mate quente, detesto chás mais amargos (como chá preto) e não me sinto disposta com frequência a gastar mais do que 15 reais numa caixa de chá. Então ao longo do tempo eu fui descobrindo alguns sabores mais malucos, que mesmo sendo bem mais em conta e até muito naturais, não vejo a galera comprando ou comentando deles, e resolvi listar aqui meus favoritos, que realmente valem a pena, fazem bem e são parte de um hábito muito gostoso (e meio charmosinho, vai), pra ver se vocês experimentam 😀

 

 CHÁ DE FOLHA DE COCA: 

Foi o primeiro que eu me apaixonei. Ele tem um gosto que lembra a mistura de chá verde com chá mate, relaxante e se você fizer bem forte, funciona como um suave bronco-dilatador (me ajudou MUITO no tratamento da asma, quase não usava a bombinha quando tomava esse chá umas 2x por dia). Tem gente que fica meio maluca por achar que tudo que vem da folha da coca deriva também da cocaína: NADA A VER. Não é nem um pouco alucinógeno e só traz benefícios para a sua saúde. Não é uma tarefa simples encontrar esse chá pra vender, PORÉM você pode comprá-lo dando um ~lindo passeio~ na Feira da Kantuta (hahahaha pior que é um dos meus passeios favoritos em SP), onde uma caixa com 100 saquinhos de chá de coca da marca Windsor (meu favorito) custa R$ 20,00. Pode também comprar pela internet, que vende de diversas marcas dos nossos amigos peruanos e bolivianos, e até mesmo da glamorosa Twinings.

 

CHÁ VERDE + BAUNILHA E LICHIA TAEQ:

O Grupo Pão de Açúcar lançou a marca Taeq pra atender a demanda de consumidores preocupados em aderir a um estilo de vida mais saudável, e essas coisas que fazem bem pro nosso corpo e pro mundo normalmente têm um gosto ruim pra caramba. Mas o meu irmão (@judelawrosa) resolveu entrar na moda e comprar esse chá pra gente curtir ~momentos agradáveis de equilíbrio e bem estar~ 

Gente, é muito gostoso! Aliás, todas as outras coisas dessa marca surpreendem, mas esse chá é demais. Ele fica bom frio ou quente, com frutas, sem açúcar, congelado na forminha de gelo pra tomar com drink, e vi na internet que fica uma delícia se tomado junto com semifredo de figo com amêndoas (ó as idéias hahahahaha). Assumo que a baunilha ficou só no aroma mesmo (o que pode ser uma vantagem pra não ficar enjoativo), mas garanto que por R$ 4,99 é o melhor que o mundo pode lhe oferecer. Vêm 20 saquinhos na caixinha e vende em qualquer Pão de Açúcar e algumas lojas do Extra.

 

TWININGS CAMOMILA, MEL E BAUNILHA:

Sei que todo mundo ama essa marca de chás e compra mesmo sem gostar de chá nenhum, sem precisar de maiores indicações, por um único motivo: a latinha é linda. 

Mas eu sempre achei a maioria dos sabores muito parecidos e a maioria meio amarga. Até que eu estava passeando semana passada no Makro Speciale e não resisti quando vi um chá sabor flor de camomila + mel + baunilha, combinação que de cara já dá pra perceber que não pode dar errado. 

Ele é bem menos adocicado do que eu imaginava! Esperava uma infusão viscosa e um sabor meio melado, mas não, ele é muito bem resolvido, você consegue sentir os sabores claramente e as notas muito bem separadas. Eu realmente acredito que esse chá deve ser adoçado (mesmo que bem pouco) para o sabor dos três ingredientes se destacarem, e se tornar uma bebida ainda mais relaxante, porém já dou a dica que ele sem açúcar ficou uma delícia quando gelado! Esse é o meu atual chá favorito e sei que vende no Makro por R$ 8,90 😀

 

E vocês, que chá recomendam?