Blended to make every day a little better.

Eu sou a maluca do chá. Tomo chá toda hora se deixar e considero o produto um dos campeões em matéria de custo beneficio (com 10 reais você garante uma caixinha que vem uns 20 momentos deliciosos!).

Desde pequena, quando eu morava no interiorrr minha mãe me acostumou a tomar chá toda hora para me hidratar (minha mãe ODEIA água, minha casa não tinha nem filtro, porque ninguém tomava), e ela fazia vários concentrados de chá, de vários tipos diferentes pra gente ir misturando ao longo do dia, como desse vontade.

O problema é que eu não gosto muito de chá mate quente, detesto chás mais amargos (como chá preto) e não me sinto disposta com frequência a gastar mais do que 15 reais numa caixa de chá. Então ao longo do tempo eu fui descobrindo alguns sabores mais malucos, que mesmo sendo bem mais em conta e até muito naturais, não vejo a galera comprando ou comentando deles, e resolvi listar aqui meus favoritos, que realmente valem a pena, fazem bem e são parte de um hábito muito gostoso (e meio charmosinho, vai), pra ver se vocês experimentam 😀

 

 CHÁ DE FOLHA DE COCA: 

Foi o primeiro que eu me apaixonei. Ele tem um gosto que lembra a mistura de chá verde com chá mate, relaxante e se você fizer bem forte, funciona como um suave bronco-dilatador (me ajudou MUITO no tratamento da asma, quase não usava a bombinha quando tomava esse chá umas 2x por dia). Tem gente que fica meio maluca por achar que tudo que vem da folha da coca deriva também da cocaína: NADA A VER. Não é nem um pouco alucinógeno e só traz benefícios para a sua saúde. Não é uma tarefa simples encontrar esse chá pra vender, PORÉM você pode comprá-lo dando um ~lindo passeio~ na Feira da Kantuta (hahahaha pior que é um dos meus passeios favoritos em SP), onde uma caixa com 100 saquinhos de chá de coca da marca Windsor (meu favorito) custa R$ 20,00. Pode também comprar pela internet, que vende de diversas marcas dos nossos amigos peruanos e bolivianos, e até mesmo da glamorosa Twinings.

 

CHÁ VERDE + BAUNILHA E LICHIA TAEQ:

O Grupo Pão de Açúcar lançou a marca Taeq pra atender a demanda de consumidores preocupados em aderir a um estilo de vida mais saudável, e essas coisas que fazem bem pro nosso corpo e pro mundo normalmente têm um gosto ruim pra caramba. Mas o meu irmão (@judelawrosa) resolveu entrar na moda e comprar esse chá pra gente curtir ~momentos agradáveis de equilíbrio e bem estar~ 

Gente, é muito gostoso! Aliás, todas as outras coisas dessa marca surpreendem, mas esse chá é demais. Ele fica bom frio ou quente, com frutas, sem açúcar, congelado na forminha de gelo pra tomar com drink, e vi na internet que fica uma delícia se tomado junto com semifredo de figo com amêndoas (ó as idéias hahahahaha). Assumo que a baunilha ficou só no aroma mesmo (o que pode ser uma vantagem pra não ficar enjoativo), mas garanto que por R$ 4,99 é o melhor que o mundo pode lhe oferecer. Vêm 20 saquinhos na caixinha e vende em qualquer Pão de Açúcar e algumas lojas do Extra.

 

TWININGS CAMOMILA, MEL E BAUNILHA:

Sei que todo mundo ama essa marca de chás e compra mesmo sem gostar de chá nenhum, sem precisar de maiores indicações, por um único motivo: a latinha é linda. 

Mas eu sempre achei a maioria dos sabores muito parecidos e a maioria meio amarga. Até que eu estava passeando semana passada no Makro Speciale e não resisti quando vi um chá sabor flor de camomila + mel + baunilha, combinação que de cara já dá pra perceber que não pode dar errado. 

Ele é bem menos adocicado do que eu imaginava! Esperava uma infusão viscosa e um sabor meio melado, mas não, ele é muito bem resolvido, você consegue sentir os sabores claramente e as notas muito bem separadas. Eu realmente acredito que esse chá deve ser adoçado (mesmo que bem pouco) para o sabor dos três ingredientes se destacarem, e se tornar uma bebida ainda mais relaxante, porém já dou a dica que ele sem açúcar ficou uma delícia quando gelado! Esse é o meu atual chá favorito e sei que vende no Makro por R$ 8,90 😀

 

E vocês, que chá recomendam?

 

Tacinha Certa!

Que vocês adoram ficar de tacinha eu já percebi e todo mundo sabe, mas com o fenômeno Val Marchiori, o champagne entrou na boca do povo (atóron trocadilho) e as duvidas sobre qual é champagne, qual é prosecco e qual é tubaína estão borbulhando (kkkkkkk). Então montei um resuminho rápido pra todas as duvidas serem esclarecidas e você arrasar xoxando as suas amigas quando elas errarem o nome:

Espumante é todo vinho que possui ~perlage~ (aquelas bolinhas que não param de subir na taça, sua rica) e quando aberto produz espuma. Todos os países produtores de vinho fazem espumante também (renda extra/trabalhe sem sair de casa). Ele pode ser feito através de dois métodos: o Champenoise, onde a 2ª fermentação ocorre na garrafa, dizem que o vinho fica suuuper mais fresco (ta). E o método Charmat onde a 2ª fermentação é numl de aço inoxidável (tipo aquelas panelas da sua mãe). A temperatura ideal pra consumir (uma garrafa inteira, rs) de qualquer espumante é entre cinco e sete graus, porque ele é meio ácido e tomar essa quantidade toda de vinagre te daria leocemia (minha vó que disse). Podemos encontrar a venda espumantes brancos, rosés e tintos: nas versões seco, meio-seco ou doce. Por isso você encontra nos rótulos as palavras brut, demi-sec ou doux (já tive uma vizinha que achava que demi-sec era homenagem pra Demi Moore).

Prosecco é o nome da uva que produz este tipo de espumante. Por enquanto só encontramos Prosecco de qualidade na Itália (país de origem – região Vêneto, Di Valdobiadenne) e no Brasil (luxo). É um espumante produzido pelo método Charmat e sempre branco.

Champagne é o espumante da França produzido na região de Champagne, em Reims, a 145 Km a nordeste de Paris. Existem espumantes franceses que não são produzidos dentro dessa área, então não adquirem a apelação Champagne. As uvas usadas são a Chardonnay, Pinot Meunier e Pinot Noir, podendo ser branco ou rosé, nunca tinto (essas coisas de uva é muito chato, né aff). Os gourmets costumam usar a super esnobe e dahora frase “Ii n’est Champagne que de la Champagne!”, que significa “Não é Champagne se não for da Champagne”, que poderia ser adaptada para “Não é Champagne se passar no Mulheres Ricas”, apesar de eu achar esse programa o máximo do sucesso e entretenimento na TV aberta.


Absolut Rio

Ano passado meu padrasto me levou para fazer um exame de sangue e o médico após tirar a amostra disse que lamentava, porém não seria capaz de dar resultados sobre a minha saúde, uma vez que a quantia de álcool no meu sangue era MUITO superior a permitida para estudo. Depois dessa humilhação publica (e de um ultrassom que relata 12 cálculos no rim esquerdo e 5 no direito), eu resolvi que se for pra beber alguma coisa, tem que valer muito a pena (adeus fogo paulista!).

Foi fazendo despesa (compras de mercado para os que desconhecem a gíria) nesse domingo que eu dei de cara com a Absolut RIO. A garrafa é uma das mais lindas da marca e o laranjão faz de tudo pra garrafa se destacar dentre todas as outras. O sabor? Manga(!!!), maracujá e laranja. Mas claro que como a vida não é perfeita, eu achei meio carinha e não comprei, hahahaha.

Porém assim que cheguei em casa, um amigo querido que foi almoçar conosco, trouxe essa Absolut (e outras mil bebidas gostosas) pra nós e foi a sensação da tarde!

Normalmente eu bebo vodca apenas com suco ou coca-cola, mas além de não ter nenhuma idéia de suco pra misturar com ela, seria um desperdício. Leve, deliciosamente aromatizada e adocicada. O sabor que se destaca é o da manga e apesar da seleção de frutas, não é nem um pouco cítrica. Mais do que recomento.

AH! Foi lançada no dia 13 desse mês de janeiro e é uma parceria com o Oskar Metsavaht, da Osklen. Deve ser super chato ser esse cara, né? Além de médico, dono de uma das marcas mais legais do país, ta sempre bombando nas colaborações sensacionais.