Portal da Coréia

Semana passada fomos convidados pelo grande amigo Otávio Albuquerque e sua intelectualíssima namorada, para jantar em um restaurante que sempre me atraiu por fatores óbvios, o Portal da Coréia. Saí de casa na certeza de que seria uma experiência incrível, afinal eu nunca tinha ido a um restaurante tipicamente Coreano. Sempre foi no Ueda, mas lá é um estabelecimento de um prato só, né então perde um pouco a magia de escolher entre varias coisas sem saber o que é qualquer uma delas. Só que chegando lá, percebi que não só seria uma comidinha inesquecível, como também a realização de um sonho, porque se parece muito com o restaurante que o Michael Kyle leva a sua família inteira, em um dos melhores episódios de Eu, A Patroa e as Crianças, da história da humanidade. Gente, como eu amava essa série, lamento muito por ter que me humilhar diariamente nessa rotina chamada trabalho e assim, perder esse clássico das tardes no SBT.

Mas vamos ao restaurante! É meio que uma casa. Uma casa gigante, ok, mas parece uma casa mesmo, hahaha. A entrada é bem simples, uma sorta de madeira com um saguão praticamente na calçada, onde nós ficamos esperando por cerca de 30 minutos, uma mesa para 4 pessoas. Até que não achei demorado, porque era sexta-feira, 21:00 e o restaurante fecha às 22h. Mesmo assim foram super gentis conosco e nos permitiram um ~relaxante~ jantar, mesmo praticamente fechados, kkkkk coitados.

Gente: quanta comida! Depois de uma folheada no cardápio repleto de pratos desconhecidos, escolhemos um mix de delicias que também pode ser chamado de combo, que leva o nome fofinho de Família Feliz. Não é uma gracinha? Na descrição fala que ele serve duas pessoas, o que me intriga é o tamanho dessas duas pessoas e há quanto tempo elas não se alimentam, porque nós estávamos em 4 pessoas que comem muito e sobrou bastante comida, viu. Obs.: quando eu falo 'comem muito' quero dizer que eu, por exemplo, preciso de 9 temakis pra me considerar satisfeita com o jantar, ou então 2 Big Tastys… é muito mesmo.

O família feliz inclui 4 porções de carne a sua escolha, de um cardápio com 16 opções (pedimos língua, costela e picanha para grelhar e anéis de lula apimentados já cozidos, com abobrinha), uma caldeirada de frutos do mar com direito a peixes, camarão, caranguejo, mexilhões e mariscos. Tudo isso servido com várias guarnições free-refil, como arroz asiático, kimchi (<3), algas refogadas, omelete de claras, moyashi com óleo de gergelim, salada de alface e tofu com shoyu e cebolinhas. Toda essa comida pela bagatela de R$ 140,00! Agora pode até parecer caro, mas quando você ver a quantidade, esse precinho vai soar como musica para os seus ouvidos.

Vamos agora aos gostinhos, hahahaha. Assumo que tô um pouco saturada desse negócio de fazer minha própria carne grelhada. Além de eu não gostar muito de carne, se eu quiser comer isso eu vou no Ueda por um preço bem menor, né. Mas o negócio é que esse restaurante é muuuito bonito e muito aconchegante, isso tudo somado a um atendimento MUITO surpreendentemente bom, ainda mais para o bairro da Liberdade. Eu cheguei já estavam quase fechando, eu não tinha feito reserva e me senti extremamente a vontade, rola uma vontade de encantar o cliente. E os acompanhamentos então? Definitivamente valem a viagem! Mesmo se não tivesse a grelha das carnes, ainda se não houvesse a lula refogada com abobrinha e pimenta (que é uma das melhores lulas que eu já comi na minha vida e olha que, eu amo lula), voltaria lá só para comer os acompanhamentos porque, definitivamente aquelas coisas foram preparadas com muito carinho.

E quando eu pensei que não tinha mais como adorar aquele restaurante (eu já tinha até falado que ia comemorar o meu aniversário lá, olha o naipe da paixão hahahaha), chegou uma panela gigante de caldeirada! Provavelmente um pouco apimentada demais para os padrões ocidentais (o Raoni por exemplo não conseguiu comer), mas sem duvidas muito mais rica e completa do que eu imaginava. Achei que seria uma vibe 'sopinha confortável da noite', mas sem duvidas é a grande estrela da refeição. Ainda tô meio deprimida por não ter dado conta de comer toda a caldeirada, hahahahahahaah ela deve estar lá sozinha e com frio essa hora., lamentável.

Mas o que importa é que o Portal da Coréia é a dica certa se você quer comer a autêntica comida Coreana, com bom atendimento e um preço justo!

Rua da Glória, número 729.

Liberdade, São Paulo – SP.

Telefone: 3271-0924

De segunda a sábado, das 12h00 às 14h30 e das 18h00 às 22h00;
Domingo Fechado.

Não aceita cartões Visa .

Quem for ou já foi e comeu outros pratos me conta como foi, combinados? Beijo <3

Gue Lin Gau Coconut Jelly

Na ultima semana vivi uma experiência que poderia ser considerada o Troféu Exotismo 2012, foi mítico. Estava fazendo hora pra ir jantar no Restaurante Ueda e aproveitei pra ir comprar algumas bandejas de shimeji, que eu tanto amo. Compro várias sempre que vou na Liberdade, porque nos supermercados comuns cada uma custa cerca de R$ 8,00 e lá apenas R$ 2,00, então compensa demais. Chegando em casa congelo tudo, porque realmente não muda em nada o sabor e a textura dessas delicinhas da terra. Pra quem for de São Paulo e gostar de cogumelo, essa já é uma dica!

Só que quando eu cheguei lá eu fiquei super indignada, porque o shimeji estava super caro, R$ 3,00 HAHAHAHAHA, sou muito mão de vaca! E a chinesinha simpática já meio me acalmar e me explicar que o preço altíssimo (kkkkkk) é porque não tinha chovido na ultima semana, então complicou o cultivo. Mas o que me chocou não foi o fato dela ter se dado ao trabalho de falar comigo (muito raro na Liberdade), mas sim que ela me reconheceu e falou que me via quase toda semana comprando cogumelo e outras coisas diferentes. Na hora eu estava com uma salsicha feita de cabeça de pato na mão, hahaha. Fiquei muito lisonjeada na hora e quando cheguei em casa, ainda mais agradecida, porque foi então que ela me apresentou meu novo doce favorito!

A senhorinha (que agora eu sei que na verdade é chinesa) me deu pra provar uma daquelas gelatininhas de copinho, que a gente comia quando era criança, lindas e coloridas. Só que a dela era feia pra caramba, preta e com grumos brancos. Me senti meio desafiada, achei que estavam duvidando do meu poder de experimentar todas as comidas, então super comi na frente dela, pra marcar um ponto para as meninas, hahaahah.

Gente, quando eu acabei de comer fui logo procurando onde tinha saco daquilo, que delicia! Felizmente descobri que além dela vender o saco, estava em promoção por R$ 5,50. Só podia, né… dono de mercadinho oriental, dando coisas de graça pra alguém experimentar, só eu mesma pra achar que era amor… Mas no fundo até foi porque eu amei o doce.

É uma gelatina super fibrosa, feita a base de alga chinesa, que se for o seu dia de sorte, ainda vem com pedacinhos de coco verde (o mesmo que vem naquele suco de lichia que todo mundo compra na Liberdade, porque custa R$ 2,00 a lata kkkkk). O gosto dela é uma mistura de biotonico fontoura com chá verde… Na verdade deve ser bem melhor que isso, mas não sei explicar, claro. A textura é muito boa também, do jeito que eu gosto, afinal não suporto gelatina mole, gosto quando ta naquele ponto dos Ursinhos Fini.

No pacote deve vir umas 20 unidades, então já to me planejando pra voltar correndo na loja e comprar mais, enquanto ta na promoção. Pesquisei e normalmente custa R$ 14,00 e não quero pagar tudo isso pelo meu docinho, hahahaah. Gente ta tendo vários ‘hahahaha’, né ta tipo Blog do Bozo, parei.

 Estou super apegada e não consigo mais pensar em outra alegria para as minhas tardes e sobremesas, essa gelatina é tudo que eu estava procurando para curtir sem me sentir uma baleia. A parte boa: descobri que quando você come, ela infla no seu estômago  e dá uma sensação de saciedade incrível. Se você ta fazendo dieta, ta precisando de um colágeno na pele ou simplesmente quer um doce saudável e diferente, corra agora para o bairro da Liberdade. Comprei no segundo mercado da pracinha, aquele que tem doces logo na porta, provavelmente ainda tem. Beijo <3

Restaurante Ueda

Todo mundo tem um restaurante do coração s2. Não precisa ser caro, não precisa ser lindo, mas normalmente é um lugar que além de servir as comidas que a gente gosta, nos transmite uma alegria quase que instantânea e nos permite momentos de conforto. É isso que acontece quando eu vou no Restaurante Ueda, no bairro da Liberdade, aqui em São Paulo.

O lugar em si não chama atenção alguma, fica num prédio que quem passeia sempre pelo bairro sabe que têm restaurantes dentro, aliás vários dos melhores da Liberdade. Quando você entra no restaurante, se dá conta que é realmente um lugar para famílias felizes realizarem refeições frescas e caseiras, já que ele não tem nenhum tipo de luxo, decoração zero.  Lá dentro é um pouquinho abafado, afinal a graça de jantar lá é… Fazer o seu próprio churrasquinho na chapa, que tem em cada mesa <3 Existem vários exaustores no local, mas mesmo assim fica um clima de defumação no lugar, então se você for muito fresco ou tiver alguma festinha depois, corra!

O cardápio é um pedaço de papel que funciona também como comenda, tipo aqueles rodízios japoneses que você vai marcando o que quer comer (tudo kkkkk). Eles servem várias opções de carnes, legumes e coisas exóticas pra grelhar( tripas, e outras delicias, como testículos, que eu amo e custa R$ 14,00 a porção) e é tudo super barato! Uma porção de lula custa R$ 17,00 e serve duas pessoas de maneira bem farta,  uma de cupim ou contra filé sai por R$ 16,00, por exemplo. Ao pedir as porções eles já te trazem gohan, missoshiro, e um molho preparado com shoyu black e limão. Agora a parte mais importante, que me faz ir comer lá sempre saltitante: a entrada que eles servem é kimchi <3333 Uma conserva de acelga e pimenta vermelha, super refrescante e deliciosa, amo demais e não conheço outro lugar que sirva.

Eles servem porções de legumes e vegetais também. Quiabo grelhado, por exemplo, é totalmente surpreendente, muito gostoso! Essas são bem baratinhas, mas eu nunca peço porque já vem como guarnição nas porções de carne e como tudo é bem farto, sempre é suficiente.

Os atendentes são atenciosos e discretos, esforçados! E o dono é um senhor muito simpático, chamado Jaime, que já é super amigo do Raoni de tanto que a gente vai lá, acho engraçado e gentil o fato da memória dele ser tão boa.

Definitivamente comer lá é a melhor opção para quem quer conhecer um pouco da gastronomia coreana, porém não quer gastar muito. Da ultima vez que fui, estávamos em 4 pessoas e pedimos 3 porções de contra filé, 1 de cupim e 1 de lula, que acompanharam vegetais, arroz, kimchi e missoshiru. Para beber o pessoal pediu 6 Coca-Colas (lá é daquelas de garrafinha de vidro, tem gente que pira, né) e eu pedi banchá, como sempre. Alias o truque do banchá é incrível, porque é quentinho, digestivo, confortável e de graça na grande maioria dos restaurantes. Pode pedir sem timidez, porque eles se sentem lisonjeados e é super gostoso. Ao todo a nossa conta deu R$ 104,00. Esse valor, com tanta fartura para 4 pessoas, eu não conheço outra dica igual. Mas se você conhecer, por favor me manda que eu vou mesmo <3

  • Restaurante Ueda: (11) 3242-2080
  • Rua da Glória, 111 – 2° andar – Liberdade
  • Estacionamento no local.
  • Aberto durante o jantar, almoço apenas aos sábados.
  • Preço médio: R$25,00.

Se alguém for, me conta, manda foto, demonstra a alegria que eu compartilho. Beijo!