Castelo de Osaka

Eu não costumo colocar no meu roteiro passeios em parques, caminhadas ao ar livre e uma série de coisas que envolvem belezas naturais… Mas se teve um lugar com muito disso tudo que eu amei conhecer, foi o Castelo de Osaka! Ainda farei um post com fotos da cidade pra vocês terem uma noção, mas definitivamente é o lugar que eu mais amei conhecer no mundo, o mais especial pra mim. Tóquio é uma cidade incrível e seria maravilhoso morar lá, mal posso esperar pra voltar. Porém, se eu precisasse escolher um único lugar no mundo para estar, Osaka seria a minha primeira opção: lá é tranquilo, bonito e tem tudo o que uma cidade de interior precisa ter, mas sem deixar de lado as delícias da cidade grande. Fiquei hospedada em uma região mais tranquila da cidade em Tennoji (clique aqui para ver todos os hotéis da viagem), o que foi perfeito para se acostumar com o Japão sem estar no meio da bagunça… Mas bastava a gente caminhar por 15 minutinhos e estávamos em Namba, um dos lugares mais cheios, agitados e incríveis que já conheci.

A gente planejou o roteiro de uma maneira bem detalhada antes mesmo de dar entrada no visto, porque eu sou uma pessoa bem louca por planejamento, rs. E por mais que a gente não quisesse colocar muitos templos, castelos e lugares históricos no roteiro, nunca tivemos dúvidas sobre o Castelo de Osaka, acho que era um dos lugares que o Raoni mais queria conhecer no Japão inteiro… E também um dos destinos turísticos mais famosos da cidade!

Para chegar lá é relativamente fácil, basta uma viagem curta e barata de metrô até a estação Osakajokoen e depois uns 30 minutos de caminhada pelo parque. Sinceramente eu achei que essa parte da caminhada seria chata e não tinha planejado ficar muito tempo andando por lá, mas logo que cheguei tudo mudou! É o parque mais lindo que eu já vi, parece até cenário de jogo de vídeo game ou de filme… Tudo é lindo, bem cuidado, perfeito e cheio de delicadezas. Ainda não conheço o Central Park, em Nova Iorque, mas acho difícil bater esse de Osaka, que lugar delicioso.

Além de construções super legais com um valor histórico inestimável, tem várias árvores frutíferas daquelas que a gente acha que nunca vai ver na vida, muitos animais fofinhos vivendo livremente (e uns meio esquisitos também, rs), barraquinhas de comidas maravilhosas, pessoas fazendo exercícios, outras relaxando e curtindo o momento de folga… E isso porque nem era primavera! Já vi várias fotos que me fizeram ter certeza que o parque do Castelo de Osaka é um dos lugares mais incríveis para se observar o florescer das cerejeiras, espero ter a sorte de poder voltar lá algum dia durante a primavera. O jardim também acolhe o Santuário Toyokuni dedicado a Toyotomi Hideyoshi, mas esse outro prédio estava sendo restaurado quando eu fui passear por lá, se eu não me engano ainda vai demorar um pouco para a reabertura.

O Ōsaka-jō (em japonês: 大坂城・大阪城, “Castelo de Osaka”) é um castelo situado em Chūō-ku, o distrito mais central de Osaka, no Japão. Originariamente denominado como Ozakajo, é um dos castelos mais famosos do país, tendo desempenhado um importante papel nas lutas de unificação durante o Período Azuchi-Momoyama, no século XVI. O edifício central possui cinco andares na parte exterior e oito no interior, mas é muito fácil de andar por lá, já que hoje em dia tem elevador pra te levar até o topo, daí você vai descendo de escada e conhecendo cada andar.

Na wikipédia é possível ler em português toda a história do Castelo de Osaka através dos anos, eu já tinha lido bastante a respeito antes de ir e na volta li de novo, achei esse um exercício bem interessante, porque daí consegui assimilar de uma maneira bem mais legal todas as informações. Eu acho que esse é um passeio indispensável para quem for ao Japão, acho que vale incluir Osaka no roteiro mesmo que só pelo castelo, pra quem tiver pouco tempo, mas assumo que me decepcionei um pouquinho em alguns aspectos. Acho que o primeiro deles é que eu esperava que o interior do castelo tivesse sido apenas restaurado, achei que as características originais tivessem sido preservadas… Mas não! Por mais que do lado de fora o Castelo de Osaka seja perfeito, mesmo depois de tantas reconstruções, no interior ele parece um museu qualquer, seu estilo não foi preservado (não podia fotografar, então acreditem em mim hehehe). Outra coisa que eu achei meio esquisita é que tudo lá eram réplicas! Até as armaduras mais incríveis, as roupas mais desgastadas  e interessantes, armamentos, artesanatos… Quase tudo que estava exposto no museu era uma reprodução. Lembro apenas de dois ou três itens que eram peças originais. O que me faz amar ir aos museus aqui no Brasil é justamente o fato de que adoro ver alguma coisa e saber que ela existe a trocentos anos e que pessoas importantes da nossa história já estiveram com aquele objeto, mas lá isso não aconteceu muito, me senti um pouco nos bastidores do figurino de um filme sobre a história do Japão, sabe? Mas ok, foi muito legal de qualquer forma.


Por mais que eu tenha conhecido muitos lugares interessantes, foi no Castelo de Osaka que eu mais aprendi sobre a história local! Em alguns andares do museu existem pequenas telas com efeitos holográficos (no Japão eles amam isso!) onde são reproduzidos todos os grandes momentos da história de Osaka. Eu sempre tive muita dificuldade em entender os períodos e todas as batalhas, porque os nomes são muito difíceis para a minha cabecinha ocidental e eu acabava fazendo a maior confusão, mesmo me interessando muito sobre o assunto. Mas lá é diferente! Como nos filminhos eles têm rosto e roupinhas características, fica fácil de assimilar e acaba sendo uma experiência muito enriquecedora culturalmente, é um tour muito legal. Pelo que eu me lembro, os idiomas disponíveis eram inglês, coreano, japonês e chinês.

Com a caminhada no parque, uma pausa para um sorvetinho de chá verde nas barraquinhas e algumas compras pelas lojinhas de souvenir (as melhores da cidade estão lá), acho que esse é um passeio que dura umas 4 horas. A entrada no parque não tem custo e para entrar no castelo eles cobram 600 ienes, mas acho que esse é um lugar que realmente vale a pena se programar para gastar um dinheirinho extra, viu? Alguns dos souvenirs da viagem que eu mais amei, comprei por lá! E todas as coisas que não comprei por lá porque achei que encontraria em outros pontos da cidade, acabei ficando sem porque lá era o melhor lugar, então vale a pena olhar as lojinhas e fazer umas comprinhas, principalmente se você for um grande fã de takoyakis.

Depois desse passeio a gente foi pra Dōtonbori, jantar, pirar nas comprinhas e amar os neons! Com certeza um dos dias mais especiais da minha vida, que eu nunca esquecerei e espero poder repetir muito em breve… Já cheguei naquela fase limite de saudade do Japão em que eu não falo sobre outra coisa com o Raoni, sabe? Quero voltar!! Espero que tenham gostado do post e das mil fotos, beijos e até amanhã <3

Me acompanhe nas redes sociais:

Facebook – Instagram – Youtube  Viber 

Nenhum Comentário sobre Castelo de Osaka