A Casa do Porco Bar

Já faz tempo que o centro de São Paulo se tornou um dos lugares mais legais do mundo, mas se depender do casal Rueda, esse movimento está só começando, afinal é bem no meio do inesperado que eles abriram recentemente um dos restaurantaurantes mais legais que fui nos últimos tempos.

a-casa-do-porco-6

A Casa do Porco é um nome que assusta aqueles que estão inclinados ao vegetarianismo (ainda em que suas formas mais leves), mas apesar disso, o cardápio não exclui ninguém. O cardápio tem muitos itens, mas no fim das contas a comida é simples, fácil de entender e com frescuras na medida certa!

a-casa-do-porco-4

Eu já fui lá algumas vezes, porque a cozinha fica aberta até tarde e o restaurante é bem pertinho da minha casa. Já comi nas mesas de fora (onde eles servem sanduiches, bebidas simples e o Porco San Zé), já comi lá dentro e já levei pra viagem. É engraçado porque a cada uma das modalidades a experiência se transforma e por mais louco que pareça, acho que comer no restaurante em si acaba sendo a pior das opções… Mas nem por isso uma opção tão ruim assim.

a-casa-do-porco-7

As entradas são lindas e modernas, nas mesinhas de fora não dá pra pedir, mas se você pegar uma mesa dentro do restaurante, não deixe de escolher uma ou duas. Nós pedimos o pão no vapor e o tartar de porco e as duas são gostosas… As opiniões se dividiram, mas o pão no vapor foi absoluto no fim das contas, rs. Pra beber as opções são legais também, tem sucos, tem algumas cervejas e pra minha alegria tem Gloops, que muita gente ainda não conhece, mas na minha opinião, é a bebida do momento.

a-casa-do-porco.jpgNa hora de pedir o prato principal são muitas as dúvidas e várias as confusões. O cardápio é visualmente interessante, mas na prática uma loucura. Tem muita coisa que não dá pra entender e senti pouca habilidade dos funcionários na hora de explicar… Eles até sabem as coisas e são agradáveis, mas estão mais preocupados em sair correndo contra o tempo do que em responder perguntas e isso foi um pouco chato mais de uma vez. No fim das contas eu pedi o Porco San Zé (porque ele ganha muito destaque no layout), o Raoni também, a Dani foi de linguicinhas com vegetais (que são incríveis) e o Paulo pediu um prato chamado Porcoletta, que era uma milanesa de porco imensa com salada. IMENSA!

a-casa-do-porco-2No fim das contas todos ficamos muito felizes com nossos pedidos porque as porções dos pratos que pedimos são generosas e tudo é preparado com muita atenção e carinho, é nitido hahaha. Eu gostei bastante, tanto que já voltei lá algumas vezes, mas tenho algumas ressalvas que preciso passar para vocês, assim todo mundo vai com a expectativa certa:

1 – O design de garfada é muito ruim, com exceção do prato do Porcoletta que vem tudo em um prato grande, as refeições são divididas em vários acompanhamentos e todos eles chegam à mesa em um diferente prato de pedra. O resultado disso? Uma grande bagunça que não cabe na mesa e uma experiência um pouco chata de refeição. Já que toda hora você precisa pedir para os seus coleguinhas te passarem a farofa, ou o tartar de banana (invenção show), ou a couve, ou virado, ou o porquinho em si.

2 – O porco que eu pedi era lindo, a minha porção veio misturada com a do Raoni em um único prato (o que é chato) e era muito belo, como vocês podem ver na foto acima. Mas sinceramente achei que não era tão fabuloso quando eu esperava da grande estrela do restaurante sabe? Acho que ele acaba escondido entre a magnitude dos acompanhamentos. Sem falar que todas as vezes que pedimos esse prato precisamos ficar caçando partes realmente comestíveis do porquinho. Entendo que ser bruto é maneiro quando se trata de comida ~do interior~, mas acho que podia vir um pouco menos de gordura branquela na porção… E já vi outras pessoas fazendo esse comentário, não é frescura.

a-casa-do-porco-3Pra finalizar chegou a hora de pedir a sobremesa e sinceramente, por mais que agora eu ame várias outras coisas, foi justamente a confeiteira que me atraiu à Casa do Porco pela primeira vez. Sabe quando você acompanha o trabalho de uma pessoa e você a ama tanto que faria qualquer coisa para comer seus doces para sempre? É assim que eu me sinto em relação à Saiko Izawa e ela comanda as sobremesas por lá. Essa da foto no fim das contas se tornou minha nova sobremesa de restaurante favorita e chama Chocolate, Café e Passas ao Rum, mas no fim das contas é muito mais do que isso. São camadas dque lembram bolo fino e molhadinho, mousse, gelatina, amendoas, passas, rum, café e muito mais… Com um pouquinho de carvão comestível polvilhado pra dar o charme. Com certeza não sou a maior formiga que vocês conhecem, mas esse doce vale muito a pena!

a-casa-do-porco-5

No fim das contas o ticket médio do jantar individual não sai caro, pelo que eu me lembro não chegou a R$ 100 por pessoa e comemos muito bem nessa noite que eu tirei as fotos, a experiência compensa muito como um todo. Mas apesar disso, uma das coisas mais gostosas que comi por lá custa só R$ 15 e não é vendida para quem está no restaurante, os sanduiches maravilhosos são vendidos apenas na portinha da lateral! Daí você escolhe se come em pé nas mesas ao lado, se senta em uma das mesas maiores (e mais disputadas) da calçada ou se traz pra casa como eu fiz um dia desses. Esse da foto é de porco, maionese de mostarda, guacamole, cebola roxa, alface e tomate na ciabatta… Com esse precinho, esses recheios e essa distância aqui de casa, se eu engordar vocês já sabem o culpado, rs.

E vocês, já conheciam A Casa do Porco? Alguém indica alguma coisa diferente e deliciosa por lá? Ficaram com vontade de provar algo específico? Me contem nos comentários! Para saber mais sobre o restaurante clique aqui. Espero que tenham gostado da dica e que a gente se encontre um dia por lá. Mil beijos e até mais tarde <3

Me acompanhe nas redes sociais:

Facebook – Instagram – Youtube – Pinterest

Snapchat mais legal do Snapchat: helodelarosa

Siga o meu blog no Bloglovin

Nenhum Comentário sobre A Casa do Porco Bar