Tudo sobre café da manhã!

Tem coisa melhor do que começar a semana com um café da manhã maravilhoso? Sei que muitas pessoas pulam essa refeição ou a mastigam a caminho do trabalho, mas várias das comidas mais deliciosas que poderíamos comer ao longo do dia fazem parte do desejum, então pra mim é imperdível. Eu acordo, me arrumo, vou uma sacudida na casa, pego meu café da manhã e vou me deliciar enquanto assisto Ana Maria Braga hahahahah, é infalível pra garantir humor e animo pro resto do dia, yay!

A dica de hoje é o trabalho de duas fotógrafas que têm séries maravilhosas sobre o assunto, assim você já começa a semana inspirado e acorda mais cedo pra comer direitinho todos os dias. A primeira é a  Victoria Philpott, que viajou pelo mundo e fotografou o que se come pela manhã em todos os lugares que passou. A gente tá tão acostumado a pãozinho, suquinho e torradinha (pelo menos eu tô hahaha), que é mil vezes interessante ver como culturas são realmente, muito diferentes:

Na Tailândia eles comem peixe picante mentolado com um porco doce e também picante. Acompanha com arroz e deve ser maravilhoso.

Na Suécia eles comem essas panquequinhas, que parece massa de crepe, com recheio de geleia.

Na Polônia tem ovos mexidos, cobertos por pedaços de salsicha kielbasa, acompanhados por vegetais e panquecas de batata.

 No México a coisa já acorda caliente hahaha aloca. Tem nachos, chilaquiles, queijo, feijão e carne.

No Japão o café da manhã é maravilhoso, mas acho que eu passaria fome. Tem tofu com peixe e arroz embebido em molho de soja .

 Na Inglaterra tem feijão, salsichas, bacon, ovos, cogumelos, batatas fritas, torradas e uma xícara de chá.

Na Índia rola Tofu indiano (lá chama só tofu, né?), lentilhas, salsicha vegetariana, torrada com banana e pimenta e batatas assadas com alecrim

Em Gana eles comem essa parada meio grudenta, que na verdade é arroz e feijão cozido na mesma panela.

 Na França eles comem croissant mesmo, igual no desenho animado.

 Nas Filipinas eles comem manga, arroz, salsicha… De vez em quando rola até arroz, feijão e ovo.

Nos Estados Unidos tem (têm?) panquecas com bacon, calda e blueberries, chorei.

 No Egito tem Foul Madamas. O prato é feito de grão de fava, grão de bico, alho e limão. Pode ser coberto com azeite de oliva, pimenta, molho de tahine e acompanhado por um ovo cozido e alguns vegetais.

 Na Colômbia rola uma sopa de leite, salsinha, cebolinha, ovo e queijo. Pior que eu fiquei com vontade!

O café da manhã na Alemanha tem queijo, salsicha e café… Surpreendente, só que não.

Outro trabalho menos jornalístico, porém mais fofinho, é o da , que mantém no instagram uma super galeria de fotos dos pratos que monta, geralmente cafés da manhã com desenhos bonitinhos, alegres ou de bichinhos maneiros mesmo:

Espero que tenham gostado! O que vocês comem no café da manhã geralmente? Eu quero saber! Beijos e até amanhã… Vou pedir um café pra nós dois hahahah aloca <3

Be With You

O post de hoje é sobre um filme, isso mesmo. Daí você está pensando enquanto fecha a aba do seu navegador “não acredito que acessei o blog pra descobrir que a fia quer contar que viu um filme, aff que pentelha”. Mas gente, eu não perderia meu tempo digitando essa boate toda se não fosse um filme maravilhoso e lindo, afinal digitar é a coisa que eu mais odeio na vida.

Eu assisti Be With You há bastante tempo, talvez uns três anos até, mas desde então não consegui me desligar da trama. É simplesmente a coisa mais bonita que já aconteceu na minha vida, por isso resolvi indicar para vocês, meus grandes coleguinhas, para quem sabe assim mais gente assiste e fica com o coração quentinho.

Tenho reparado por comentários recorrentes aqui no blog e na fan page, que vocês gostam de uma fantasia, então com certeza vão se amarrar nesse filme, que é o romance mais bonito que a nossa geração vai conseguir assistir (na minha opinião, haha). O filme conta a história de um pai viúvo muito fofo, que cuida do seu filho de 5 anos, esse é o garoto que toda mãe sonhou em criar, mais fofo, educado e civilizado impossível. Fico me perguntando se devo fingir que morri pra ver se meu filho fica igual.

A senhora mamãe, antes de morrer deixou um livro de estórias para o filho, que ela mesma desenhou de um jeito bem bonitinho e nele estava escrito que na época das chuvas, a mamãe voltaria para casa como um sinal de bom pressagio e permaneceria durante todo o período da estiada… E isso acontece!

Durante um passeio, papai e filhinho encontram uma moça idêntica a mamãe, porém completamente sem memória. Claro que eles não hesitam em levar ela pra casa e explicar que logo ela vai se lembrar, mas é parenta deles. Por mais trapalhões que esse momento da estória pareça, dá tudo certo e é uma experiência muito linda para eles. É muito diferente (e reflexivo ao mesmo tempo), ver um filho saudoso tentando conquistar o coração da mãe, um marido tentando reconquistar uma esposa, tudo isso somado a uma moça que não se lembra de nada.

A parte mais legal? Isso não é nem 20% da história, com certeza eu deixei o melhor para ser surpresa, hahahahaah. Toda vez que assisto a esse filme (já foram muitas!), dou play por todos estes motivos e detalhes que contei aqui. O curioso é que eu sempre esqueço o fim do filme (chocante e impossível de adivinhar, sério!), então sempre é incrível e eu me emociono tudo de novo.

Se você gostou do filme e está #chatiada de abandonar essa família incrível, hoje é o seu dia de sorte: ele foi baseado em um livro, com uma chuva de detalhes e momentos que não foram incluídos no filme. Mas não para por aí: be with you fez tanto sucesso no Japão, que também virou uma minissérie! São 10 capítulos e vale muito a pena assistir. Quando meu padrasto baixou comprou legalmente claro, para mim, pensei que fosse ser lento e exagerado, mas eu recomendo pra qualquer um. Todos os capítulos são legais e conta de uma forma ainda mais incrível toda a mensagem que este filme transmite para nós. Amei mesmo! Fiquei até com vontade de tatuar um #5 depois de assistir, porque com certeza é uma estória que eu vou querer lembrar pra sempre.

Eu tenho uma ligação muito forte com filmes extremamente tristes, nada pode me deixar mais satisfeita do que chorar em algum momento dentro do cinema, acho que é isso que faz valer o dinheiro… Mas eu sei que isso é loucura. Asiáticos aparentemente compartilham desta minha opinião, porque produzem vários dos filmes mais depressivos que eu já assisti. Mas Be With You nos torna sensíveis justamente por coisas bonitas da vida, é quase chorar de alegria, mas com alguém que morreu bem no meio, hahahaha. Pra completar, a trilha sonora é do Orange Range!

Sinopse:

A morte de Mio Aio deixa seu marido Takumi e seu filho Yuji de seis anos de idade sozinhos. Takumi é muito desorganizado, sofre desmaios ocasionais, e seu estado de saúde é comprometido com a morte de sua esposa. Yuji ouve parentes especularem que o seu próprio parto foi difícil, Mio teve a sua saúde comprometida, e ele se culpava pela morte de sua mãe. Mio deixou um livro de imagens para Yuji, no livro está escrito que ela foi para um corpo celeste que ela chama de “a estrela de Akaibu”, mas renascerá durante a estação chuvosa do ano seguinte, virando as páginas, Yuji aguarda ansiosamente seu retorno.

Em um passeio na floresta, Takumi e Yuji encontram uma mulher ao abrigo da chuva e, imediatamente, acreditam ser Mio. Ela não tem memória ou senso de identidade, então chega em casa para viver com o pai e o filho. Ela pergunta como Mio e Taku se conheceram e se apaixonaram, e ele narra um conto de anos de oportunidades perdidas, começando na escola até quando se casam. Como o período chuvoso se aproxima do fim, Yuji descobre a “cápsula do tempo”, ele a escondeu com sua mãe antes de sua morte. O diário de Mio está dentro, e sua versão do romance Mio-Taku contém as respostas para o mistério.

http://youtu.be/dUECAHB-SeY

Mais alguém já assistiu o filme, ou a novela, ou leu o livro? Fica a dica para o seu fim de semana! Beijo <3

Sukiya

Apesar de valorizar muito o hábito de fazer as refeições sempre em casa, às vezes gostamos de passear por aí e experimentar comidas diferentes. Assim eu descobri a minha nova rede de fast food favorita: o Sukiya!

Adoro comer Gyu-don, meu padrasto faz um incrível, porém nunca imaginei que fosse chegar tão rápido ao Brasil uma rede que oferecesse Gyu-dons gostosos, saudáveis e tão baratinhos. Felizmente chegou, no começo do ano passado e está se espalhando cada vez mais pelas ruas de São Paulo.

O GYU-DON é um prato que consiste em carne de vaca cozida no shoyu, fatiada e com cebola, servida sobre uma farta porção de arroz e alguns outros temperos e condimentos, que fazem desta uma refeição tão customizavel (e com versões tão…. estranhas).

No Japão esta refeição é super famosa, quando bate a fome é muito mais comum a galera bater esse prato de arroz com carne do que comer um Big Mac, então além de delicioso, acho que não deve fazer mal, afinal japoneses são lindos e magros, né.

O Sukiya foi fundado em 1982 e sempre se dedicou apenas a esta receita, nos restaurantes deles não tem mais nada para vender, só variações deste prato, então se você acha que não encara essa carninha, nem vá.  Atualmente a rede possui aproximadamente 1748 lojas em todo o Japão, é a maior vendedora de gyu-don do mundo e promete trazer 1400 lojas no Brasil até 2014 (nós somos a primeira nação a receber filiais deles fora do Japão), então você vai acabar experimentando.

O meu prato favorito lá é o Gyu-Don com Negui-Tama, que é carne + cebola + arroz + cebolinha fatiada + ovo praticamente cru. É tão delicioso, gente, eu poderia comer isso todos os dias da minha vida, rezo pra abrir um perto do meu trabalho, um sonho.

Os atendentes são sensacionais. Eu não costumo ver atendimento assim nem em restaurantes caros, imagina num fast-food que a refeição não costuma custar mais do que R$ 15,00. Chocante mesmo, não sei que tipo de treinamento eles tiveram, mas se você for abrir um negócio, contrate a mesma empresa de RH, incrível.

Em São Paulo já estão abertas 8 filiais deles, uma delas é 24horas e fica na Rua Augusta. Os endereços são ótimos e estratégicos, então certeza que dá pra você experimentar sem se deslocar muito. No site deles tem todas as localizações e o cardápio, com preços e fotos dos pratos.

 

Ficou afim? Quem for comer lá me conta! Beijo.